Número total de visualizações de página

domingo, 7 de abril de 2013

Triângulo Amoroso!

Há dias em que o meu seio familiar parece uma novela mexicana de baixo orçamento…
Ontem foi um dos dias, em que só me faltava a música do genérico, assim muito pimbalhona e colorida, com rosas e lágrimas a inundar o ecrã, entre cenas melodramáticas de mulheres lindas de cabelos  compridos e negros, muito choronas, a olhar por janelas e assim…




A Inês tem uma paixão assolapada por mim, daquelas avassaladoras, fulminantes, quase histéricas e sim eu derreto-me toda e confesso deixa-me nos píncaros sentir que ela é doida por mim! (Se bem que eu devo ser 100, 1000, 100000000 vezes mais doida por ela, no mínimo…)
Mas também é difícil e cansativo de gerir, às vezes, estes sentimentos tão intensos…

Adora o pai, ama-o perdidamente mas… Ele também é o outro elemento que vive lá em casa e às vezes, na opinião dela, tenta descaradamente, roubar-lhe a mãe, ou pelo menos afasta-la de si…
Ora bebé, que é bebé e tem pelo na venta (leia-se “feitiozinho tramado”, porque a gira não tem cá pilosidade nenhuma…) não pode deixar que estes açambarcadores de mamãs saiam impunes, logo  faz-lhe a vidinha negra como o carvão…

E eu, a mamã, vivo num verdadeiro triângulo (inferno) amoroso…
Por um lado tenho o pai, que fica triste sempre que a Inês não o quer e chora, esbraceja e grita para vir ter comigo, mal eu apareço no horizonte…
Um pai que para além de ficar com o coração desfeito, partido e migado por estas rejeições violentas e constantes, da mini-drama-queen, também é Homem e eu, sou também a sua Mulher, para além de mamã da pequena absolutista.

Por outro lado tenho esta pequena e deliciosa amostra de gente a gritar, cheia de lágrimas e braços estendidos, sedentos de colo como do pão p’ra boca:
- Mamaaaããããããããaaaaããããã, anda cáááaaaaaaaaaaaaaáááaaaaaaa mamãaaaããããããããããaaaaããã!!!! Mãmãaaaaaaaaaaaaaa NiNiiiiiiiiiiii, mãmãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaããããã… (Legendagem: Mamã, anda cá à Nini.)
Enquanto empurra o pai, que diz de orgulho ferido e coração destroçado:
-Calma Inês, calma a mamã já vem…

Ontem fui tomar banho, o pai estava com ela na sala, os dois agarradinhos e apaixonados a ver o Pocoyo e o Pato e a Ely, que ela ama!
Saio do banho, passo à frente dela para ir estender a toalha no arame e de repente…
O caos…
Empurra o pai, já odeia o Pocoyo, só quer a mãe que já não via há 15minutos (o tempo aproximado que durou o banho) e pronto:
Um pai chateado, com ciúmes cheios de razão, uma pinga-amor de 13kg agarradas às minhas pernas a beijar-me as calças do pijama e eu, a sentir-me uma sedutora sem vergonha de bebés tranquilos e felizes ao colo dos progenitores masculinos, a dizer:
- Vai dar um beijinho ao pai, filha, olha lá o pai ficou triste, não se empurra o pai!
(Mas no fundo, confesso, com um ego do tamanho de um Brontossauro!!
Da proxima vez demoro 30 minutos no banho para as saudades serem ainda maiores!!!!
PS.- Não posso ser má pessoa!
P.S.2-Não posso ser má pessoa!
P.S.3-Não posso ser má pessoa!
P.S.4-Não posso ser má pessoa!
P.S.5-Não posso ser má pessoa!
P.S.6-Não posso ser má pessoa!
...
P.S.23456754-Não posso ser má pessoa!)



1 comentário: